Artesanato - Revista TAP Portugal

Feira do Empreendedor - Sebrae (DF)

Filigrana entre os Top 100 de Artesanato

Data: quarta-feira, 9 de julho de 2003
Veículo: Tribuna do Brasil

GDF
ARTESANATO
"Produzo cerca de 800 jóias por mês. Meu faturamento cresceu consideravelmente"
Tânia Helou

De artesãos a microempresários

     O resultado da atuação da Secretária de trabalho na área de artesanato pode ser claramente observado na mudança da vida de Tânia Helou (foto) e seu sócio e marido Edênio de Paula Santos Ribeiro. Os dois participam do programa da subsecretaria de Ocupação e Renda. Eles deixaram de ser simples artesãos e tornaram-se microempresários.

     Tânia faz jóias a partir da técnica de filigrana, conhecida aqui como Filigrana do Cerrado. "Quando fomos fazer nossas carteirinhas, fomos imediatamente inseridos no programa de aprimoramento e convidados a participar de uma feira. Nossa estréia foi na Bsb Mix. Se não fosse esse empurrão, nós não teríamos condições de participar de feiras tão grandes", lembra Tânia.

     Recém-chegado da Fenit em São Paulo, o casal conta que as dicas recebidas no programa contribuíram para o sucesso do produto. "Atribuo nosso sucesso a eles. A melhora na qualidade do material, a embalagem apropriada e a oportunidade de ficar frente a frente com os consumidores veio da nossa participação no programa", diz ela.

     Foi lá mesmo na subsecretária de Ocupação e Renda que Tânia e Edênio conseguiram crédito para aumentar a produção de suas peças. "Atualmente, produzo cerca de 800 jóias por mês. Meu faturamento cresceu consideravelmente mas ainda não o contabilizei, pois tudo que ganho estou reinvestindo em máquinas e equipamentos", diz a microempresária.

Revitalização das Associações

     Outra ação de grande importância da Secretaria de Trabalho é o Programa de Revitalização das Associações, realizado em parceria com Ministério do desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, por meio do programa de Artesanato Brasileiro. "Foi através do Programa de Revitalização que uma artesã cadastrada foi para Belo Horizonte em feira , ficando frente a frente com uma empresa da Holanda. Conseguiu vender seu produto para eles. Isso que é bacana, o próprio artesão negociou seu produto para outro país. Ela esta exportando seu produto", informa Nilda Vieira Bragança, subsecretária de Ocupação e Renda.

     A qualidade e sofisticação das peças estão cada dia melhor, prova disso são os atuais exportadores formados aqui. "Sabemos que hoje pelo menos cinco artesãos já exportam seus produtos. A Rita Venturini, Luiz Pinto, Marize, Lourdinha e a Tânia Helou" diz Sandra Mara Rommel de Almeida, diretora de Artesanato e Cooperativismo.

     Mas as novidades não param por aí. Estão Planejados cursos na área de associativismo e cooperativismo, encontros de trabalho com os artesãos, esclarecendo as questões de conservação e respeito ao meio ambiente, além do curso de organização de Associações e cooperativas e gestão de Negócios.

Para o cadastramento é necessário:
  • Carteira de Identidade
  • CPF
  • 2 Fotos 3x4
  • Comprovante de residência legal no Distrito Federal
  • 2 Referências com telefone
  • Peças prontas e matéria-prima para demonstração no local
OBS: A carteira de artesão é renovada anualmente.
CLS 314 - Bloco C - Loja 12 - Asa Sul
CEP: 70.383-530 - Brasília - DF
Fone: (61) 3201.9564 / (61) 8139.1681
atendimento@filigranadocerrado.com.br